27 de ago de 2012

Meninas de 12, 13, 15 anos desaparecem sem deixar pistas

Meninas de 12, 13, 15 anos desaparecem sem deixar pistas e movimentam a ação policial em Cascavel, PR.  
Desespero de pai em busca da filha

Poliana 12 anos - Desaparecida
ATUALIZAÇÃO 28/08/2012 - Filha de Tanajura é encontrada - Segundo informações ela teria sido sequestrada por homem que mora no bairro. Mais informações no decorrer do dia Fonte CGN


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Na manhã desta segunda-feira, mais um pai compareceu à Delegacia, atrás de notícias da filha Poliana da Silva Alves, 12 anos, desaparecida na última quinta-feira (23) em Cascavel, no Paraná.

"Eu saí de casa para trabalhar e quando voltei ela não estava, procurei com as amigas, conhecidos para saber do paradeiro, mas não consegui", diz  desesperado "Tanajura", Nilton Alves Pereira, pai da menina.
 A família é moradora do bairro Santos Dumont e informações devem ser enviadas  à polícia de Cascavel/PR.

Outra adolescente, Fernanda Kokovich Fernandes, 15 anos, aluna do Colégio Eleodoro, ficou desaparecida uma semana e apareceu na UPA 1 - Unidade de Pronto Atendimento - Ela chegou sozinha ao local e foi reconhecida pelos atendentes que acionaram a polícia. Ela não revelou a ninguém onde ou com quem esteve durante o tempo em que ficou sumida.

"Bem estudiosa, dedicada, vinha a escola todos os dias", declarou a diretora Inelves Dani.

Ela está internada e ainda de acordo com os investigadores ela teria relatado ter ingerido veneno de rato, para tentar suicídio, ela também tem alguns ferimentos e um machucado no queixo.

No início a adolescente disse que estava com algumas amigas, mas depois confessou que passou os cinco dias com um homem de 38 anos, que conheceu pela internet. O homem também prestou depoimento.


No dia 20, outro desaparecimento que também está sendo investigado pela polícia. Emili Cristina, 13 anos, saiu para ir ao colégio e não voltou mais.

De acordo com o delegado Operacional da Polícia Civil, Emili Cristina teria saído de casa por vontade própria, depois de discussões com a família. 

"Estamos conversando com familiares e amigos, mas já está bastante avançado a efetiva localização da menina".

Os casos vem preocupando a polícia, pois equipes são mobilizadas para fazer a busca e o resultado é na verdade a falta de responsabilidade das adolescentes, que não desaparecem e sim fogem de casa, afirma a polícia.

Para auxiliar na busca por crianças e adolescentes desaparecidos, através do Deputado Alfredo Kaefer, tramita na Câmara, um projeto que visa melhorar os mecanismos de informação para encontrar com mais facilidade os desaparecidos. O projeto é inspirado em um modelo americano.

"Essa lei faz com que você registra o desaparecimento de uma pessoa e amparado pelo Boletim de Ocorrência, toda a imprensa deverá comunicar o fato sistematicamente, seja radio, TV, jornais ou internet", afirma o deputado paranaense.

0 Deixe sua opinião :

Postar um comentário