2 de set de 2012

Fotos de pessoas desaparecidas em ônibus e contracheques de servidores públicos

Fotografias de 71 pessoas desaparecidas estão circulando expostas em ônibus urbanos de Salvador e Lauro de Freitas, na Bahia, a partir desta sexta-feira (31).  A mesma ação  estará sendo realizada nos 260 mil contra cheques de servidores públicos de todo estado que trarão fotos de pessoas desaparecidas.

Ônibus circulando com fotos de desaparecidos

Estado registrou 260 sumiços desde março; no entanto, de acordo com delegada, há localização em cerca de 90% dos casos.

A iniciativa é realizada pela Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP) e pela Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb). Além de uma parceria entre a Polícia Civil, o Sindicato das Empresas de ônibus e uma empresa de publicidade.

A cerca de um mês, Tiago Pereira Santos, 28 anos, esquizofrênico, saiu de casa e não voltou mais.
 "Ele saiu para o mercado, como sempre ia, e não voltou mais", disse a mãe, professora.
A família tem percorrido hospitais,  praças e ruas com  a foto de Tiago na esperança de que seja reconhecido. Agora com a exposição das fotos nos ônibus, surge um novo  alento às famílias dos desaparecidos  da região baiana.

A medida vem de uma parceria entre a Polícia Civil, o Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior da Bahia (Sepexba) e da Mídia Bus, empresa especializada em propaganda em ônibus. Ao todo, 61 retratos do acervo de pessoas cadastradas na Delegacias de Proteção à Pessoa (DPP) serão exibidas. Há duas fotos na parte traseira do carro e uma atrás do motorista.

"São essas pequenas ações coletivas que a gente consegue construir uma sociedade melhor. Queremos ajudar as pessoas que estão nesse sofrimento de ter familiares desaparecidos", afirmou Bruno Guimarães, presidente do Sepexba.
 Os primeiros contracheques virão com as fotos de Vinícius do Espírito Santo, de 15 anos, Erenita Leopoldina dos Santos, de 64, e Márcio Santos Santana, de 33 anos. Os três são moradores de Salvador.

Vinícius desapareceu em fevereiro, quando saiu de casa, no bairro de Plataforma, para trabalhar como cordeiro no carnaval, e nunca mais retornou. Márcio, que está desempregado e é usuário de crack, saiu de casa no dia 8 de fevereiro, em Paripe, e não manteve mais contato com a família. Já Erenita está sumida desde 15 de fevereiro, dia em que recebeu alta do Hospital Roberto Santos, saiu da unidade e não procurou a família.
"Nós precisamo dar mais visibilidade a casos sem informação alguma e de forma que não onerasse o Estado. Por isso procuramos a secretaria de administração para imprimir as fotos nos contracheques", afirmou a delegada Juceli Rodrigues, titular da DPP.
Foi também a polícia que procurou a empresa de publicidade de ônibus. Além das fotografias e dos nomes, os contracheques também terão os telefones para contato e os locais onde cada pessoa desapareceu. Na medida em que as pessoas sejam encontradas, novas fotografias devem ser inseridas nos contracheques dos servidores.

Desde março, quando a DPP foi criada, foram registrados 260 casos de desaparecimento. A delegada afirma que em cerca de 90% as pessoas são encontradas, viva ou não.
"Com essas nossas ações esperamos superar esse número", disse Juceli.
O cartaz traz informações sobre o desaparecido e o telefone da Delegacia de Proteção a Pessoa:
(71) 3116 -0357.
 As fotos de crianças, idosos e portadores de doença mental serão priorizadas, assim como presença da família na busca pelos desaparecidos.

0 Deixe sua opinião :

Postar um comentário