24 de jul de 2013

Facebook proporciona reencontro de irmãs separadas há 28 anos



Duas irmãs catarinenses, de Criciúma, voaram hoje para o Rio de Janeiro para reencontrar suas outras duas irmãs, por parte do pai, da qual não tinham mais notícias desde 1985.

Marilis Cardoso Ramos de Jesus, funcionária pública em Criciuma, SC e os irmãos Enivaldo, Rosimar, Rosiani e Ângela são filhos do marinheiro José Licodemos Ramos, sergipano e viúvo no Rio de Janeiro onde ele teve duas filhas do primeiro casamento.

Marilis Cardoso Ramos de Jesus - Criciúma  Foto/Familia/Som Maior News

Após a morte do pai em 1985, as irmãs  nunca mais se viram. Há poucas semanas a irmã de Marilis fez uma busca no Facebook  para tentar localizar as duas irmãs por parte do pai. Conseguiu encontrar  Gláucia Ramos, e em conversa pelo Facebook  descobriu que ela é neta da  Terezinha,  uma das irmãs que ela estava procurando.

"Eles sempre vinham nos visitar em Laguna e meu pai ia com frequência na casa deles. Só que depois nós nos mudamos para Criciúma e minhas irmãs do Rio de Janeiro, que não tinham casa própria, também se mudaram. Naquela época ninguém tinha telefone em casa, nos comunicávamos através de carta e com essas mudanças perdemos o contato", explica a funcionária pública de Criciúma.

Nesta quarta-feira (24) Marilis e Rosiane seguiram de avião para o Rio de Janeiro, para rever as irmãs após 28 anos de separação.

"Como nunca mais tivemos notícias delas nossa família suspeitou que talvez elas até já tivessem falecido, mas felizmente vamos reencontrá-las. Vamos ter muito o que contar umas as outras sobre tantas coisas que aconteceram nos últimos anos", conta Marilis.

Outros reencontros emocionantes


O Facebook, assim como o Twitter, são excelentes ferramentas para quem busca por parentes dos quais não têm notícias há muito tempo.

Pai e filha se reencontram após quase 50 anos pelo Facebook

Após 48 anos, pai e filha se reencontraram através do Facebook. Frances Simpson, 51, viu seu pai, Tony Macnauton, 72, pela última vez quando tinha três anos. Na ocasião, Tony havia se separado da mãe de Frances. O encontro entre eles aconteceu em Poole, na Inglaterra.


Há poucos dias (04/Julho) outra história emocionante do rapaz que encontrou a mãe que não via há 33 anos três dias após compartilhar foto no Facebook.

Alexandro Silva conseguiu nas redes sociais o que ele havia tentado, sem sucesso, durante a vida inteira: encontrar a mãe. Publicou no Facebook uma foto da mãe Angela Maria da Silva, quando tinha 18 anos, pedindo para as pessoas divulgarem: “Estará ajudando um filho a encontrar a mãe que tanto fez e faz falta até hoje”. Três dias e 5.975 compartilhamentos depois, Alex, como é chamado, se deparou com uma mensagem da irmã caçula que ele sequer sabia que existia. Ao procurar pela mãe, Alexandro acabou encontrando uma família inteira na cidade de Ibiá, interior de Minas
Alexandro Silva e sua mãe /Foto Div. Internet


"Busco a mi mama" ("Procuro a minha mãe" - 

Abandonado aos sete dias de vida, descobriu, aos 23 anos, a mãe biológica graças às novas tecnologias
Com apenas sete dias de vida, Maurício Barros foi abandonado num hospital da Argentina pela mãe. Aos 23 anos, filho e mãe encontraram-se graças a uma campanha lançada no Facebook por Maurício.
Acompanhado pela família adotiva, Maurício encontrou os avós, primos e tios, que o informaram de que a mãe vivia em Córdoba. "Disse--lhes logo que não queria causar problemas, apenas agradecer à minha mãe por me ter deixado nascer".
Maurício Barros/Foto Div. Internet


.Estas e muitas outras histórias tiveram  um feliz reencontro graças a tecnologia e a rede social.

0 Deixe sua opinião :

Postar um comentário